01 ano da reforma da previdência: não vamos esquecer dos nomes dos deputados que votaram contra os servidores

POR SINSP/RN, 04/10/2021

Servidores, infelizmente temos de relembrar histórias tristes do passado para não errar no futuro. Chegamos a marca de 1 ano da aprovação e promulgação da PEC da Morte pela Assembleia Legislativa. A reforma da previdência trouxe duras dificuldades aos funcionários do Estado e essas marcas vão ecoar para sempre nos bolsos dos servidores. Por esse motivo, não podemos esquecer jamais dos deputados que traíram nossos apoios e votaram contra os servidores públicos.

Dos 24 deputados, apenas dois votaram contra a reforma da previdência, e nenhum deles continuam na ALRN: Alisson Bezerra, tornou-se prefeito de Mossoró, e Sandro Pimentel, que perdeu o mandato como deputado e foi substituído pelo deputado Jacó Jacome.

Os deputados que se posicionaram contra os servidores foram: Albert Dickson, Coronel André Azevedo, Cristiane Dantas, Dr. Bernardo Amorim, Eudiane Macedo, Ezequiel Ferreira, Francisco do PT, Galeno Torquato, George Soares, Getulio Rêgo, Gustavo Carvalho, Hermano Morais, Nélter Queiroz, Isolda Dantas, José Dias, Kelps Lima, Kleber Rodrigues, Raimundo Fernandes, Souza Neto, Tomba Farias, Ubaldo Fernandes e Vivaldo Costa.

Assembleia não tem deputados que lutam pelos servidores

Atualmente a ALRN não tem nenhum deputado na luta pela defesa dos servidores públicos do Estado. A nossa classe necessita de parlamentares para dar voz às nossas demandas e nos representar dentro da Assembleia Legislativa.

Em 2022 lembre dos nomes que realmente apoiam os servidores públicos e vamos tirar o mandato de quem trai os nossos direitos!

SINSP lutou para amenizar efeitos da reforma

Durante todo o trâmite da PEC na Assembleia, o SINSP esteve presente na batalha para que a reforma não atingisse tão fortemente os trabalhadores. Com muito diálogo e luta, várias medidas foram amenizadas como o aumento da faixa isenta de pagar a previdência e a diminuição do tempo de trabalho em sala de aulas das professoras proposto pelo governo, dentre outros pontos.

Apesar do resultado final ser menos nocivo aos servidores do que o desejo inicial do governo, a PEC continuou sendo um grande ataque aos serviços e funcionários públicos. O SINSP desde o início da proposta manteve o mesmo discurso contrário à medida e não vai esquecer dos nomes que votaram por esse ataque aos servidores!

Saiba mais:

Aldemir Freire é a favor da reforma da previdência porque usa o dinheiro retirado dos servidores para pagar os atrasados

Secretário reconhece que no governo Fátima não houve perca de receita e afirma que tirou Estado da UTI

Reforma da previdência: professor aposentado da UERN relata arrocho salarial após ter desconto ao IPERN dobrado: “Aumentou em R$ 600,00”

Professora aposentada passa a pagar R$ 457,25 ao IPERN a partir de 2021

Professor tem salário descontado em R$ 1.039,00: “quase infarto”

Após reforma da previdência, aposentada que deveria pagar R$ 19,65 tem desconto de R$ 342,06 do IPERN

Servidora aposentada questiona: “vou receber uma nova aposentadoria já que vou pagar a previdência novamente?”

Fátima Bezerra esquece da reforma da previdência ao listar pontos que fizeram o governo arrecadar para pagar atrasados

Em agosto governo arrecadou R$ 143 milhões a mais com a reforma da previdência

Com reforma da previdência governo arrecada R$ 406 milhões em seis meses

Absurdo: governo confisca R$ 162 milhões com reforma da previdência, mas só usa R$ 108 para pagar atrasados

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca