Campanha Conte até 10 quer reduzir homicídios por motivo fútil ou impulso

Da Redação

O Ministério Público de Goiás lançou nesta sexta-feira a campanha “Conte até 10. Paz. Esta é a atitude”, que tem o objetivo de alertar para a ocorrência dos chamados “homicídios por impulso”, ou seja, assassinatos que resultam de motivos banais como uma “fechada” ou buzinada no trânsito, um empurrão na porta da escola, um comentário infeliz em um bar, por exemplo. O lançamento em Goiás ocorreu um dia depois do lançamento nacional, em Brasília, feito pelo Conselho Nacional do MP (CNMP). O evento foi realizado no Colégio Estadual Aécio Oliveira de Andrade, no Setor Urias Magalhães, Goiânia.

A campanha foi idealizada pelo CNMP e pelos MPs estaduais dentro da Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp), que, por sua vez, é fruto de parceria com o Conselho Nacional de Justiça e o Ministério da Justiça. O material publicitário será divulgado por aproximadamente quatro meses.

Dados

A Enasp aponta que mais de 50% dos homicídios em vários Estados brasileiros têm motivações por impulsos ou motivos fúteis, não diretamente associadas à criminalidade (variação nacional entre 25 e 80%). Pelo divulgado hoje (8/11) pelo CNMP, com dados enviados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública de Goiás (período de 1º/1 a 30/9), em Goiânia, do total dos homicídios, os motivados por futilidades ou por impulso chegaram a 53,90% dos casos classificados (compreendendo os passionais, vias de fato e acertos de conta), sendo crescente no Mapa da Violência o aumento de jovens sem histórico de violência acusados desses crimes.

Atletas

As ciclistas Janildes e Clemilda Fernandes vão prestigiar o evento do MP-GO, que, nacionalmente, contou com a adesão de outros importantes atletas (Anderson Silva e Júnior Cigano, campeões do UFC, Sarah Menezes e Leandro Guilheiro, judocas brasileiros campeões olímpicos). Para o lançamento em Goiás, foram convidados alunos da unidade escolar, diversas autoridades dos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo nos âmbitos estadual e municipal, do setor de segurança pública, representantes de instituições de ensino públicas e privadas e a imprensa local.

Após pronunciamentos do procurador-geral de Justiça, Benedito Torres Neto, e da coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Educação, Simone Disconsi, haverá a exposição do material da campanha (jingles, VTs e cartazes) e uma apresentação cultural do Centro de Estudos Ciranda da Arte, da Secretaria Estadual de Educação.

FONTE: Márcia Sousa
www.mp.go.gov.br

Foto: Divulgação

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca