Consignados: “o estado desconta do contracheque, não passa pro banco e eles ligam ameaçando colocar no SPC”

POR SINSP/RN, 16/11/2020

O governo do Estado segue cometendo crime de responsabilidade e debitando as parcelas dos empréstimos consignados dos servidores, mas sem repassar os valores para as instituições bancárias. A situação é gravíssima e está atingindo milhares de pessoas em todo o Estado. Em sua maioria são servidores bastante humildes, que necessitam de cada centavo de seus salários e estão vendo os bancos cobrarem em dobro seus empréstimos, e ainda com juros altíssimos.

Em Paraú, a servidora Tânia Brito é uma das prejudicas pela criminosa ação do governo. Ela têm dois empréstimos consignados, um com o Banco do Brasil e outro com a Caixa, e ambos estão sendo descontados de seu contracheque, mas o dinheiro não chega aos bancos.

“O estado desconta do contracheque, não passa pro banco e eles ligam ameaçando colocar no SPC”, reclama a servidora.

Enquanto a Caixa não para de ligar para a servidora exigindo pagamento que Tânia não deve, o Banco do Brasil faz ainda pior e retira diretamente na sua conta.

SAIBA MAIS…

Consignados: “Fui comprar uma coisa e disseram que meu nome estava no SPC”, lamenta servidora negativada por falta de repassa do governo

Consignados: “Só falto enlouquecer. Tem dia que começo a chora”, lamenta servidora cobrada indevidamente

Consignados: “o banco disse que se eu não pagar, vou ter o nome negativado”, afirma servidor que teve todas as parcelas descontadas no contracheque

“Mês passado fiquei só com R$ 310,00. Eu fiquei congelada na frente do caixa quando eu vi”.

A servidora é a única moradora de sua casa que é assalariada. Os filhos de Tânia vivem de fazer bicos e nem sempre têm serviços. A situação ficou ainda pior durante a pandemia.

“Só ganho um salário, sou responsável pela minha casa. Assim fica difícil cumprir com os compromissos, mesmo sabendo que não estou devendo”.

Tânia está corretíssima quando diz isso. Esse é um problema ocasionado pelo governo do Estado e ele que tem de resolver!

Mesmo assim a servidora de Paraú teme pelo futuro: “se eu não pagar vou parar no SPC”.

Essa é mais uma evidente demonstração da forma como o governo abandonou os servidores à própria sorte no caso dos empréstimos consignados. O governo do RN está descontando do salário do trabalhador as prestações dos consignados e deixando de repassar para as instituições financeiras. Com isso, o Estado comete crime e deve ser responsabilizado por apropriação indébita e responder por danos morais.

O SINSP exige uma imediata resolução por parte do governo do Estado. Os servidores mais humildes estão passando fome e não podemos nos calar em meio a omissão do governo!

Saiba mais:

Governo do RN desconta consignados dos servidores e não repassa aos bancos

Consignados: “não recebi meu salário nesse mês”, lamenta servidora

Consignados: “o banco me ofereceu um novo empréstimo. Fui obrigada a aceitar”, afirma servidora que ficou sem salário

Consignados: “Quem tá devendo é a governadora, mas o nome que vai ficar sujo é o meu”, explica servidora

Consignados: “cheguei até a pedir para o gerente pra me devolver”, diz servidora

Servidora de Apodi sofre com a falta de repasse do consignado

“Toda vez que vou ao banco falam que a governadora não está repassando os consignados” conta servidora aposentada

SINSP solicita suspensão dos descontos dos consignados

SINSP cobra do Governdo do RN diálogo com bancos para suspensão de empréstimos consignados

Governo não negocia com instituições financeiras e STF suspende lei de adiamento de consignado

Secretaria afirma que Banco do Brasil prometeu descontar parcela de julho dos consignados apenas no fim do contrato

Banco do Brasil vai cobrar parcela suspensa de consignado em outubro; SINSP exige negociação do governo com bancos

Atenção, servidor! Entre em contato urgente com o SINSP caso a parcela suspensa do consignado foi debitada de sua conta

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca