Coordenação Geral do SINTE julga Ilegal a greve dos professores de Natal

Da Redação

A ASSEN foi palco na última sexta-feira (11), de um dos atos mais antidemocráticos que os professores da educação municipal já presenciaram.

Dessa vez não foi o poder judiciário que julgou ilegal a greve da rede municipal da cidade do Natal. A ilegalidade da greve foi arbitrada, foi decretada ILEGAL pela truculência de uma coordenação geral que caminha na contra mão da luta dos professores da rede municipal.

Com a decretação da ilegalidade da greve pela coordenação geral, fica sem sentido agora o objeto da ação que tramita no Tribunal de Justiça do osso estado.

Foram 55 dias muita luta contra a postura da Prefeitura e da coordenação geral do SINTE que em todas as assembleias tentava acabar a greve da rede municipal a todo custo. Não aconteceu uma só assembleia sem que a coordenação geral do SINTE propusesse o encerramento da greve.

Os professores da rede municipal da cidade do Natal resistiram 55 dias contra as arbitrariedades da prefeitura e da antidemocracia imposta pela coordenação geral do SINTE.

Quanto aos CMEIS por diversas vezes tentamos alertar nas assembleias a falta de compromisso da coordenação geral do SINTE. Que até agora, conduziu de maneira estranha os diálogos com a secretaria municipal de educação. Não compreendemos o por que das reivindicações dos educadores infantis não terem sido atendidas até hoje, depois de tantas audiências que aconteceram sem o conhecimento da categoria e parte da direção do SINTE.

Nem os encaminhamentos aprovados na assembleia foram postos em pratica por que a coordenação geral do SINTE não permitiu.

Ficamos com uma indagação e uma pergunta: Qual seria o real papel do sindicato?

VIVA A LUTA DOS PROFESSORES DA CIDADE DO NATAL. VOCÊS FORAM HERÓIS! AFINAL LUTAR CONRA DOIS PODERES NÃO É FÁCIL.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca