Copa do Mundo 2014: algumas considerações sobre a realização do evento no Brasil

Republico matéria do DIEESE, 21/05

O Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2014, como resultado do esforço de articulação e negociação do governo brasileiro, do momento econômico vivido pelo Brasil e da inserção do país no cenário externo.

Doze cidades – Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Salvador, Fortaleza, Manaus, Natal e Recife – foram definidas como sede da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, e precisam realizar uma série de obras que incluem: 13 estádios, 50 projetos em mobilidade urbana, 25 deles ligados a 13 aeroportos e sete portos, além de outros projetos em fase de finalização.

No entanto, a realização de megaeventos esportivos que combinem o desenvolvimento sustentável das cidades-sedes, com a garantia de inclusão social dos trabalhadores, geração de empregos e ampliação de direitos, tem sido uma equação de difícil solução para a maioria dos países onde ocorreram.

É esta a questão analisada na Nota Técnica de número 110, disponível em www.dieese.com.br, e que pode ser lida clicando aqui(http://www.dieese.org.br/notatecnica/notaTec110Copa.pdf).

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca