Debate sobre Custo-Aluno Qualidade Inicial abre evento da CNTE

Republico matéria do site da CNTE, 08/08/13

A Campanha, entidade parceira da CNTE, desenvolveu um estudo pioneiro sobre o assunto, que, a partir de insumos como equipamentos e materiais didáticos, número adequado de alunos por turma, remuneração de profissionais, entre outros, aponta quanto deveria ser investido por aluno de cada etapa da educação básica para que o Brasil comece a oferecer uma educação com um patamar mínimo de qualidade para seus estudantes.

Daniel explicou cada item do estudo sobre o CAQI, com um relato da luta dos trabalhadores em educação para incluir o CAQI no PNE.”O mínimo de investimento no CAQI pra creches seriam 8.800 reais e para as demais etapas de 3.500 a 4000 reais, que é mais que o dobro que o FUNDEB investe hoje. É bom lembrar que o dinheiro de fato que a educação tem é o dinheiro do FUNDEB, as outras coisas são praticamente secundárias”.

O estudo completo está disponível aqui.

À tarde, a CNTE realiza um ato político em defesa dos royalties para a educação com a presenção das principais entidades da área. “Nós já tivemos uma votação preliminar e agora temos os destaques a serem votados e esse ato será uma forma de aumentar a pressão. A ideia é que as entidades continuem a pressão nos parlamentares dos seus estados no comprometimento de aprovar os royalties do petróleo para educação. A importância é significativa porque no momento temos a aprovação preliminar do PNE para consolidar o 10% do PIB.É fundamental que se siga o contexto do que foi aprovado na Câmara que garante uma quantidade significativa de recursos, ainda que seja necessário buscar outras formas de financiamento para que a meta de 10% possa ser cumprida”, afirma Milton Canuto, vice-presidente da CNTE.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca