Direção do SINSP participa de audiência na SEEC

Aconteceu na manhã desta quinta feira (24), uma audiência entre a direção do SINSP e a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura.
Da direção do SINSP participaram Janeayre Souto, Rosângela Almeida, Ubiratan Barros e Lúcia Sena, da SEEC: Betânia Ramalho.
Os dirigentes sindicais reafirmaram que o Governo do Estado não cumpre a totalidade o PCCR dos servidores estaduais por falta de disposição política uma vez que existem plenas condições orçamentárias para se fazer justiça à categoria com a garantia de seus direitos.
A diretoria do SINSP/RN deixou bem claro que o governo não implantou na prática o PCCR dos servidores da administração direta do estado por falta de vontade e determinação política, já que o governo de Rosalba sancionou e publicou 23 leis complementares que concedem reajustes ou implantam diversos planos de carreira. O governo do estado leva com isso todos os servidores do quadro geral do Estado (LC 432/10) a marginalidade.
O Sindicato ainda afirmou que o governo do estado por não implantar se quer o repasse da inflação no contracheque dos servidores estes já acumulam uma perda de 17,93%. Enquanto a inflação do período do governo Rosalba acumulada foi de 20,64%, ou seja, o governo do estado não concedeu se quer a inflação do período.
A Secretaria da Educação, Professora Betânia Ramalho assumiu o compromisso de buscar uma negociação com a área econômica do governo e a governadora Rosalba Ciarline, que ela iria se empenhar na intermediação para que o governo negocie a pauta dos servidores.
A direção do SINSP ainda tratou dos seguintes pontos:
SIGEDUC: A direção do SINSP expos sobre a necessidade de se abrir o debate sobre a parametrização do sistema, com relação à lotação dos servidores nos diversos locais de trabalho dentro das escolas. A professora Betânia Ramalho propôs que a direção do SINSP apresente onde está acontecendo à sobrecarga do sistema.
TERCEIRIZADOS: A direção do SINSP expos que os terceirizados não estão cumprindo o horário de trabalho definido pelas escolas, mas sim pelas firmas e isso tem causado transtornos e problemas nos diversos locais de trabalho. A professora Betânia Ramalho, solicitou que a direção do SINSP apresente relatório sobre essa situação para que a SEEC tome as medidas cabíveis.
Para a direção do SINSP essa audiência cumpriu com os objetivos. Chegamos na SEEC com o objetivo de expor e buscar a negociação da nossa pauta de reivindicação e saímos dessa audiência com o compromisso da Secretaria Betânia Ramalho de defender e dialogar com a governadora, área econômica do governo e consultoria geral do estado sobre a nossa pauta de negociação. Agora a direção do SINSP irá aguardar a próxima audiência. Sobretudo da implantação do PCCR para  os servidores do quadro geral do estado de forma integral.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca