Garoto de 15 anos vence concurso nacional de literatura

Republico matéria do OPvo online, 12/11/2011

O texto de Francisco das Chagas da Silva conta a história de um menino estava sentado no batente de sua casa e, deslumbrado com as máquinas voadoras que chegaram a sua cidade, resolve conhecê-las. “Uma coisa chamada helicóptero” é um dos textos entre os dez melhores do Brasil na categoria Ensino Fundamental II, com escritos de alunos do 1º ao 9º ano, do concurso do Instituto Ecofuturo.

O menino sonhava que doces, cadernos, lápis, borracha, mochilas, cestas básicas, brinquedos, mudas de plantas e até um dentista para “arrumar” seus dentes pudessem cair como presentes do céu, mas, na verdade, homens armados procuravam ladrões. A história de encantamento e desilusão do jovem de 15 anos foi vencedora no concurso com 4.500 inscritos em todo o País. Francisco é aluno do 8º ano da Escola Municipal Urcesina Moura Cantídio, de Alto Santo, e foi orientado pela professora Maria Gisélia Gomes, que viajou com ele a São Paulo no último dia 7 para receber o prêmio.

Cristiane Fontelles, diretora de educação e cultura do Instituto Ecofuturo, falou do diferencial encontrado no texto. “A gente procura autoralidade, abertura emocional, uma escrita leve que fuja de padrões”. Segundo ela, o texto do jovem mostra um olhar positivo sobre a vida e não resmungos sobre os problemas. “O texto do Francisco brilhou aqui na instituição, ele fala do que está perto, da vida dele”.

Irene Bezerra, mãe de Francisco, não sabe ler, e ficou satisfeita com a vitória do filho. “Estou muito feliz, ele é estudioso demais!”, comemora. O jovem, que sonha em ser jogador de futebol, gosta muito de Português e disse que nunca imaginou ser um dos vencedores. “Quando eu soube, me senti nas nuvens. Agora estou famoso na escola. Fiz oficinas de literatura, passeei, assisti uma peça de teatro em São Paulo. Essa é minha história, o texto é baseado em fatos reais”.

Foram seis categorias, 60 textos vencedores, avaliados por 70 profissionais de várias áreas e por 12 jurados. Segundo a diretora, também são premiadas as escolas e os educadores responsáveis por orientarem seus alunos.“Toda conquista é resultado de um trabalho de equipe”.

Números

4.500 – Estudantes foram inscritos para o concurso cultural do Instituto Ecofuturo no Brasil

60 – Estudantes foram vencedores em seis categorias. Os premiados foram a São Paulo no dia 7/11.

Saiba mais

O MInistério da Saúde pretende ampliar o atendimento à população pelo Programa Saúde da Família (PSF). Mais recursos foram liberados para contratação de profissionais em diversos municípios em todo o País.

No Ceará, os municípios de Jaguaruana, Horizonte, Pacatuba e São Gonçalo do Amarante foram contemplados.

115 municípios em 17 estados brasileiros serão beneficiados com a ampliação do Programa Saúde da Família (PSF).

Os estados contemplados são: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

A ampliação prevê um incentivo de R$ 80,4 mil a R$ 120,6 mil por equipe, R$ 9 mil por agente comunitário e R$ 25,2 mil a R$ 33,6 mil por equipe de Saúde Bucal, ao ano.

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA

Os vencedores do prêmio ganharam uma viagem a SP, uma coleção de livros e a publicação de seus textos no livro Cuido, logo existo – A gramática do cuidado, que será distribuído para as escolas participantes em todo o Brasil.

Texto vencedor do concurso cultural

Uma coisa chamada helicóptero

De Francisco das Chagas da Silva, de Alto Santo

“Eu ainda não conhecia e nem sabia ler direito a palavra he-li-cóp-te-ro, perguntei para minha “tia” (professora) e ela me ensinou letra por letra. Na comunidade que eu moro, temos dificuldades de tudo, pequena e muito pobre as pessoas dificilmente têm acesso às coisas bonitas da vida.

Mas nesse dia surgiu no céu um helicóptero, um, dois, três… sobrevoando. Lindo! Encantador! Que presentaço! Logo do dia das mães!

Ele era verde e amarelo e eu pensei: – É do Brasiiil! Fiz igualzinho aquele homem que fala na televisão.

Consegui devagarinho ler as palavras que estavam escritas neles, de tão baixinho que ficavam, e tinha assim: PM OPERAÇÕES ESPECIAIS.

Não era presente para as mães, não era alegria para uma comunidade tão pobre. Buscavam assaltantes que vinham fugindo da polícia por terem assaltado um banco.

Quando olhei vi… Homens fardados, armas enormes, sangue, gente morta.

Meus olhos foram ao chão, e sentadinho no batente da porta pensei: Porque

uma coisa tão bonita como um helicóptero não traz para nós cesta básica para amenizar a fome, flores para alegrar os dias das mães, brinquedos para gente fazer a maior farra! Mudas de plantas para arborizar essas ruas feias e sujas. E quem sabe até um dentista para arrumar meus dentes?

Ainda pensei: Se caísse dali de cima de dentro do helicóptero cadernos, ih! Com meus desenhos favoritos! Lápis, borrachas, mochilas, nossa! Íamos fazer a maior festa.

E se esses homens das OPERAÇÕES ESPECIAIS trocassem as balas de matar gente por balas que adoçam a boca e a vida da gente!

E se essas fardas que eles usam feias e escuras fossem vermelhas igualzinho a do Papai Noel? Será que íamos ter Natal o tempo todo? Já que é a melhor época do ano?

Quando as pessoas ficam mais amigas e mais pertinho da gente?

Um dia ainda vou pedir aos policiais para cuidar das nossas vidas enquanto somos pequeninos, para não precisar usar helicópteros tão lindos para matar bandidos tão grandes”.

Saiba mais

Sustentabilidade

Francisco escreveu sobre o tema “Vamos Cuidar da Vida”, proposto aos participantes pelo Instituto Ecofuturo.

Segundo a diretora, “a ideia de sustentabilidade às vezes parece uma coisa muito distante”, mas é algo fácil de praticar com atitudes simples. Para ela, cuidar da vida é o primeiro passo para um mundo sustentável, desde relações mais afetivas, humanas, menos cognitivas até a preservação do meio ambiente.

Instituto Ecofuturo foi criado em 1999. O instituto é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip).

A ONG trabalha em projetos ligados a educação e meio ambiente com a missão de difundir conhecimento e práticas para a construção coletiva de uma cultura de sustentabilidade. Atua articulando parcerias com instituições, empresas, governo, pesquisadores, comunidade e universidades.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca