Governo do Estado rompe contrato e mais de 100 mil servidores estão sem poder fazer empréstimo com d

Confira tudo aqui

O governo Robinson Faria decidiu romper o contrato com a empresa responsável por administrar a margem consignada do funcionalismo público sem qualquer justificativa e sem contratar uma substituta. O resultado disso? Mais de 103 mil servidores entre ativos e inativos ficaram impedidos de realizar quaisquer operações financeiras com desconto em folha, incluindo financiamentos imobiliários, ou seja famílias sem comprar a casa própria.

O blog entrou em contato com o Sindicato dos Servidores da Administração Direta (Sinsp) e teve a informação de que dezenas de pessoas já procuraram o próprio sindicato para relatar problemas na liberação de empréstimos consignados e que não há justificativa para o cancelamento do contrato que não tinha custo algum para os cofres públicos.

“Fomos pegos de surpresa. Dezenas de servidores têm nos procurado diariamente. Não entendemos porque o Governo cancelou o contrato que não têm custo algum para o Estado sem antes contratar outra empresa. Qual o real interesse do Governo em fazer isso? Prejudicar o servidor de forma autoritária? Existem outros interesses por trás? A única coisa que a gente sabe é que mais de 103 mil famílias potiguares podem ser prejudicadas com essa medida unilateral”, disse a presidente do Sindicato ao Blog.

Fonte: Blog Heitor Gregório, 27/03/2015

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca