Governo manda servidores de volta ao trabalho presencial mesmo com alta da Covid-19

POR SINSP/RN, 23/11/2020

Mesmo em meio a alta nos casos de Covid-19, o governo do RN definiu, através de portaria publicada no último sábado (21), o retorno de todos os servidores públicos para suas atividades presenciais. O governo só permitirá o trabalho remoto para aqueles servidores que apresentarem documento médico justificando a liberação. As mudanças passam a valer a partir do dia 30 de novembro. A decisão foi anunciada sem a participação dos sindicatos que representam os trabalhaodres no planejamento de retorno. Essa medida é grave e afeta diretamente a saúde dos servidores e dos seus familiares.

O número de internações hospitalares está crescendo em todo o Rio Grande do Norte, seguindo tendência nacional. Esse não é o momento de baixar a guarda e co500locar uma classe inteira em perigo. Quando a portaria foi publicada, o RN passava dos 80 mil casos e 2.500 mortes. Dados da própria secretaria de Saúde mostram que quase metade dos leitos críticos de Covid estão ocupados no Estado.

SINSP vai responsabildiar a SEAD

O SINSP irá responsabilizar a SEAD por qualquer coisa que venha ocorrer com os servidores por ocasião desse retorno exigido. Isso porque consideramos essa ideia precipitada. Não devemos colocar em risco a vida dos servidores, e vamos responsabilizar a secretaria e o governo se isso vier a acontecer.

A Portaria foi publicada no último sábado (21), em edição extraordinária do Diário Oficial do Estado, a Portaria Conjunta nº 028 altera a Portaria Conjunta anterior nº 03, de 07 de agosto de 2020, e revoga os artigos 11, 12 e 14 da Portaria Conjunta nº 03/2020-SESAP/SEAD e modifica a redação do artigo 13

Saiba mais:

Servidor deve responsabilizar governo por acidentes ou doenças durante o trabalho

SINSP vai responsabilizar o governo pela saúde do servidor em trabalho presencial

Servidor vai ser obrigado a pegar ônibus lotado de COVID-19 no retorno ao trabalho

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca