Motoristas do Estado denunciam não recebimento de extra por jornada de trabalho excedida

POR SINSP/RN, 09/6/2020

Não bastasse a falta de condições adequadas de trabalho aos motoristas, considerando o cenário de enfrentamento à COVID-19, os trabalhadoras também têm reclamado que  Estado não paga gratificações e horas extras pela jornada de trabalho a mais que é executada. Muitos servidores alegam sair entre 4h e 5h30 da manhã para as ruas e retornam do serviço apenas entre 15h e 16h.

Além de estarem sujeitos ao que o SINSP já expôs: falta de distribuição de álcool em gel e máscaras durante o expediente, o que os obriga a comprar os itens com os próprios recursos, e falta de limpeza adequada nos carros.

Motorista morto por COVID-19

Na semana passada, o SINSP noticiou a morte de mais um servidor do serviço público do RN por causa do novo coronavírus. O funcionário era motorista do hospital Walfredo Gurgel, pentencia ao grupo de risco da doença, e mesmo assim se arriscava no trabalho para que não tivesse diminuído seu salário, que depende de diárias e insalubridade. 

É urgente que o Estado dê as condições necessárias aos servidores que continuam trabalhando nesse período, para que mais nenhuma vida seja perdida em serviço.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca