Na novela dos consignados Governo do Estado penaliza mais uma vez os servidores estaduais

A direção do SINSP tenta desenrolar mais um capítulo dessa novela.

O governo Robinson Faria decidiu romper no final de março deste ano o contrato com a empresa responsável por administrar a margem consignada do funcionalismo público sem qualquer justificativa e sem contratar uma substituta. O resultado disso? Mais de 103 mil servidores entre ativos e inativos ficaram impedidos de realizar quaisquer operações financeiras com desconto em folha, incluindo financiamentos imobiliários, ou seja, famílias sem comprar a casa própria.

O serviço de crédito consignado dos servidores estaduais não custa nada ao Governo Estadual. Todo o serviço é pago pelos bancos que operam e prestam esse serviço. Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Banco Bonsucesso e outros bancos que trabalham com esse serviço.

Alegando falta de transparência o governador Robinson Faria, resolveu romper de forma unilateral o contrato com a empresa Zetra Soft, que prestava esse serviço desde o ano de 2009 e que tem contrato previsto com o estado do RN até o ano de 2017.

SAIBA MAIS
Governo do Estado rompe contrato e mais de 100 mil servidores estão sem poder fazer empréstimo com desconto em folha
Servidores estaduais exigem a retomada dos empréstimos consignados
Fumaça no gerenciamento dos consignados do RN
Secretaria Estadual de Administração encaminha nota ao blog esclarecendo mudança no gerenciamento dos consignados do RN

Para contratar uma nova empresa o governo estadual decidiu fazer um chamamento público e depois, um Pedido de Manifestação de interesse. A Zetra Soft, conseguiu barrar esse processo na justiça.
A SEARH resolveu então em uma semana firmar um contrato de Termo de Cooperação “emergencial” de 12 meses renovado por mais 12 meses, com a empresa Instituto Brasilidade.

O nosso site apurou algumas coisas que interessam ao servidor: com a Zetra Soft, a taxa de adesão que os bancos pagavam era de R$ 9.000,00 e com a nova empresa essa taxa é de R$ 150.000,00; que a linha de manutenção que os bancos pagavam a Zetra Soft era de R$ 1,70  por cada linha e 2% ao governo e que com a nova empresa contratada emergencialmente pelo atual governo essa linha de manutenção será de R$ 2,50 mais 3% de repasse e 2% ao governo por cada linha. Pergunta: QUEM VAI PAGAR TODO ESSE CUSTO. Resposta: O SERVIDOR. Claro que os JUROS, serão bem mais altos.

Inclusive no próprio governo já se tem como certo a derrubada do DECRETO que normatiza a taxa de juros em até o da PREVIDENCIA. Até março o servidor contratava o empréstimo consignado com juros de 1,92% conseguindo uma taxa de juros até mais baixa do que o da previdência.

Com essa mudança o Governo Robinson Faria quer dar ao servidor estadual um empréstimo consignado bem mais caro e taxas de juros acima do que se praticava até o mês de março.

Esse é realmente um presente de GREGO. Governador Robinson Faria, exigimos respeito!

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca