O Samba dá o tom do Prêmio Hangar

POR TN, 01/11/2018

Ramon Ribeiro
Repórter

Os destaques da cena musical potiguar no ano serão lembrados na próxima segunda-feira (3) com a 16ª edição do Prêmio Hangar de Música. Em 2018 o evento traz como tema o samba. Os homenageados são os compositores Arlindo Cruz, do Rio de Janeiro, e Mestre Zorro, de Natal. Os blocos de premiação serão intercalados com números musicais de samba em que vários nomes da pulsante cena local estarão presentes. No encerramento o público será agraciado com o show do sambista Dudu Nobre, acompanhado do projeto Ribeira Boêmia. O Prêmio Hangar de Música acontece no Teatro Riachuelo, com início às 20h e ingressos a partir de R$ 40 (meia) e R$ 80 (inteira).

No encerramento do Hangar, o público será agraciado com o show do sambista Dudu Nobre, acompanhado do projeto Ribeira Boêmia

No encerramento do Hangar, o público será agraciado com o show do sambista Dudu Nobre, acompanhado do projeto Ribeira Boêmia

O recorte deste ano do Prêmio Hangar contempla mais de 40 artistas, bandas e projetos dos mais variados estilos que foram indicados nas 12 categorias competitivas. A banda Talma & Gadelha é a campeã de indicações, 4 (disco, música, banda do ano e videoclipe), além da indicação de Luiz Gadelha na categoria Letrista/Compositor do Ano. Outros nomeados são Potyguara Bardo (Revelação e Música e Disco), Yrahn Barreto (Disco, Letrista e Intérprete), Mestre Zorro (Letrista e Disco), Luísa e Os Alquimista (Show e Banda), Valéria Oliveira (Show e Intérprete) e Antoanete Madureira (Disco e Intérprete).

Idealizador e produtor do Prêmio, Marcelo Veni acredita que a lista de indicados faz um recorte positivo da produção musical de 2018, contemplando veteranos, estreantes e nomes emergente nos mais variados gêneros. Veni também ressalta a força dos sons da periferias com indicados como o projeto Batalha do Vinho e o MC Teagacê. “A Batalha do Vinho é algo fantástico, tem reunido bastante gente na Zona Norte. Outro destaque é o Teagacê, que inclusive já passou pela Batalha do Vinho. Ele lançou neste ano 126 músicas nos canais dele na internet. Vai levar a família pela primeira vez ao teatro”, conta o produtor, que também atenta para o aspecto de representatividade. “Algumas indicações refletem esse momento de empoderamento que vivemos. Temos a Potyguara Bardo, a Kaya Conky, a música “Trans” do Talma & Gadelha, o clipe “Sigo Livre” da Fernanda Azevedo, que discute os padrões do corpo feminino. E todos foram lembrados por merecimento”.

Veni lamenta que a música potiguar autoral não tenha tanto espaço nas rádios locais – com exceção da FM Universitária, que é bastante aberta a produção do RN. Nesse sentido, ele explica que os principais termômetros para as indicações são os canais de música dos artistas, as apresentações ao vivo e os concursos de música. “Festivais como o Forraço, por exemplo, têm um peso grande no nosso mapeamento, porque você vê que as músicas vencedoras passaram por etapas de avaliação e foram testadas com o público”, diz o produtor.

Samba

A cerimônia de entrega dos prêmios do Hangar será intercalada por números musicais. Como o tema deste ano é o samba, os shows serão dentro desse ritmo. Dentre as participações especiais estão Mestre Zorro, Jaina Elne, Denise Moreira, Evilásio Galdino, Daniela Fernandes, Marcos Souto, Renan Araújo (Arquivo Vivo), Alex Amorim (Quarteto Linha), Carlos Britto (Batuque de Um Povo), Josy Ribeiro (Devotos do Samba), Matheus Magalhães (Preto no Branco) e Potyguara Bardo – a única não sambista do grupo.

Compositor potiguar Mestre Zorro será homenageado, assim como o carioca Arlindo Cruz

Compositor potiguar Mestre Zorro será homenageado, assim como o carioca Arlindo Cruz

“Em 2008, lá no Teatro Alberto Maranhão, também homenageamos o samba. Desta vez o samba está mais representativo. Tem artista do samba indicados em categorias importantes: como produtor musical, melhor disco, letrista”, comenta Marcelo Veni. “A movimentação do samba se espalhou pela cidade. Está acontecendo em locais fechados e abertos. Criamos até uma categoria para mostrar os projetos que estão acontecendo”.

Como o tema é samba, o produtor também sentiu que poderia incrementar a programação com um show de encerramento com o carioca Dudu Nobre, que estará acompanhado do projeto Ribeira Boêmia – o grupo também comandará a roda de samba durante a premiação.

“No início do ano Dudu Nobre esteve por Natal, foi uma experiência boa com o Ribeira Boêmia. Então vimos a possibilidade de repetir essa parceria”, diz Veni. “O Hangar é um espaço diferente onde o público pode conhecer um pouco da cena musical da cidade num evento com formato de premiação, com apresentações especiais e ainda curtir o show de encerramento”.

Serviço
Prêmio Hangar de Música

Dia 3 de dezembro, às 20h

Teatro Riachuelo

Ingressos: R$ 40 (meia) e

R$ 80 (inteira).

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca