Pesquisa confirma desequilíbrio de gastos com educação básica

Da Redação

Gastos estão abaixo do indicado segundo pesquisa da Undime e revelam alta desigualdade entre as regiões

São Paulo – A União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) divulgou nesta sexta-feira (10), em São Paulo, a pesquisa “Perfil dos Gastos Educacionais nos Múnicipios Brasileiros”. O estudo revela que a aplicação de recursos na educação básica encontra-se abaixo do recomendado pelo CAQi- Custo Aluno Qualidade Inicial.

A pesquisa confirmou a forte desigualdade de investimentos entre as regiões. Com base em dados de 2009, foi constatado que o valor médio encontrado em creches no Nordeste representa apenas 36,5% da média nacional. Já o valor encontrado no Sudeste é 4,4 vezes maior do que o praticado no Nordeste e 1,6 maior do que a média nacional. Mesmo no ensino fundamental, a diferença entre Sudeste e Nordeste é de quase duas vezes maior (1,91).

Na região Nordeste, por exemplo, o valor médio aplicado pelos municípios em 2009 foi de R$ 1.876,89, o que representa apenas 29,1% do indicado – R$ 6.450,70.

A presidenta da Undime, Cleuza Rodrigues Repulho, declarou que o resultado do estudo já era esperado. “O investimento em creches é muito diferente nas regiões do Brasil”. Segundo ela, a pesquisa é apenas mais uma comprovação de que o Plano Nacional de Educação (PNE) precisa ser aprovado com a destinação de 10% do PIB para o setor.”

“Onde a gente consegue concentrar riqueza e arrecadação de impostos tem feito diferença para educação”, disse Cleuza. Ela afirmou que a educação tem evoluído de forma mais perceptível nos locais que concentram riqueza e arrecadação de impostos. “As oportunidades não são iguais para todos e, infelizmente, a criança acaba “valendo pelo local onde ela nasce”.

Com informações do Terra

A pesquisa foi realizada durante oito meses. Mil municípios foram selecionados por meio de sorteio e avaliados com base nos dados do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação (Siope). Os itens analisados foram o montante gasto em manutenção e desenvolvimento do ensino em municípios; valor investido por aluno na rede municipal, discriminado em creche, pré-escola, séries iniciais e séries finais do ensino fundamental e educação de jovens e adultos; diferenças regionais existentes entre os municípios.

Fonte: Redação da Rede Brasil Atual

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca