Psiquiatra que olavistas querem na Saúde diz que voto feminino levou à “crise do Estado”

POR Revista Fórum, 17/05/2020

“É muito fácil convencer mulher de votar. É só você seduzi-la”, diz Ítalo Marsili em vídeo. Nas redes, o médico já afirmou que aceitaria a nomeação

Após a demissão de Nelson Teich do Ministério da Saúde, apoiadores de Olavo de Carvalho e do presidente Jair Bolsonaro passaram a fazer campanha nas redes sociais pela nomeação do psiquiatra Italo Marsili ao cargo. Em vídeo compartilhado neste domingo (17) pelo youtuber Felipe Neto, o médico olavista ataca mulheres e diz que o voto feminino levou à crise na regência do Estado.

“Na democracia grega, a única do mundo que funcionou, não estava previsto o voto feminino. Quando o voto passa ser pleno, ou seja, mulheres e todo mundo pode votar, a gente vê que tem uma crise na regência do Estado. É muito fácil você convencer mulher de votar, é só você seduzi-la”, diz o médico no vídeo.

Em seguida, Marsili diz que o ex-primeiro ministro do Reino Unido, Winston Churchill, foi o responsável por derrotar o nazismo e que o político não seria eleito por mulheres.

“Imagine um Churchill, que livrou o mundo do nazismo. Ele não seria eleito porque não é aprazível, não é sedutor. Ele fuma charuto, mas é um bom governante. Ele não é sedutor”, continuou.

“Quando as mulheres tomam direito ao voto, a campanha publicitária eleitoral fica muito fácil. É só você fazer uma campanha populista, sedutora”, finaliza.

Diante dos pedidos para que assuma a pasta, o psiquiatra disse que toparia e que “precisaria de apenas seis meses” para melhorar o Ministério da Saúde e colocar a mídia e a OMS em “seu lugar”. Ele também tem pedido para seus seguidores pressionarem o clã Bolsonaro em prol de sua nomeação.

Vídeo incorporado
https://twitter.com/felipeneto/status/1261866249480482818

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca