Revolta e Indignação na abertura da JENAT

Da Redação

Ao chegar ao CEMURE para participar da abertura da JENAT, na noite desta quarta – feira (22), os diretores do SINTE Larrúbia Tavares, Anselmo Pamplona e Janeayre Souto foram surpreendidos com a informação repassada por um representante da Secretaria Municipal de Educação que no final da tarde de sexta–feira (17), tinha sido realizada uma audiência entre a SME e a direção do SINTE.

E que nessa audiência tinha sido comunicado pela SME que o pagamento de 1/3 de férias para os companheiros da Lei Complementares 058/04 e da 114/10, deverá ser feito em uma Folha Suplementar ao mês de fevereiro a ser paga até o dia 10 de março.

Outra proposta apresentada pela SME foi à proposição de reajuste no índice de 10%, sendo pago em 03 vezes, nos meses de março, abril e maio.

Quando a Coordenação Geral do SINTE sentou a mesa para falar em nome de toda a categoria Eu, Anselmo e Larrúbia em conjunto com toda a categoria presente ao CEMURE tínhamos a expectativa de que fosse comunicado a toda a categoria a realização da audiência de sexta-feira (17), e que fosse inclusive comunicado a proposição da SME de reajuste na ordem de 10% parcelado em 03 vezes.

Não entendemos o porquê da Coordenação Geral do SINTE fazer um pronunciamento na frente da categoria e não anunciar o resultado da audiência do dia 17.

Ao contrario a Coordenação Geral do SINTE, na sua fala e nas suas colocações aponta para a mesa na direção do Secretario Municipal de Educação Valter Fonseca e diz que é preciso avançar no dialogo.

Como assim?

Avançar no dialogo, já tendo acontecido na sexta-feira (17), uma audiência onde foram tratados os pontos da Campanha Salarial dos Professores da rede municipal e dos educadores infantis.

Por que não comunicar a categoria à proposta reajuste na ordem de 10% parcelada em 03 vezes e cobrar que a SME deve melhorar a proposta.

Por que a Coordenação Geraldo SINTE só anunciou o pagamento das férias e não comunicou a proposta dos 10% parcelados em 03 vezes?

Qual o motivo que levou a Coordenação Geral do SINTE a esconder da categoria a realização dessa audiência? Por que o resultado dessa audiência ainda não está posta no site do SINTE?

Vamos mais uma vez lembrar a pauta de negociação aprovada na assembleia, do dia 10 de fevereiro:

• Correção salarial de acordo com a Lei 11.738;
• Implementação imediata do Plano de Carreira dos Educadores Infantis;
• Cumprimento do Plano de Carreira Lei 058/2004, no que diz respeito ás questões funcionais;
• Realização de eleições diretas para diretor dos Centros Municipais de Educação;
• Reposição Salarial para os Profissionais da Lei 058/2004, determinada em juízo na ordem de 23% de forma cumulativa;
• Programa de recuperação das escolas que estão sucateadas;
• Construção de CMEIS de acordo com os padrões exigidos;
• Reestabelecer o vale transporte para os educadores residentes na grande Natal;
• Carteira funcional para os professores que ingressaram depois de 2008;
• Realização do concurso público.

Leia os Encaminhamentos da assembleia, de 10 de fevereiro:

• Aprovado o indicativo de Greve para o dia 02 de março de 2012;
• 29 de Fevereiro – Assembleia, às 15 horas, na ASSEN;
• 15 de fevereiro – Ato em frente à Câmara Municipal da cidade do Natas, a partir ás 15 horas, onde os professores vão mostrar a sua revolta e indignação à prefeita Micarla;
• 14, 15 e 16 de março – Greve Nacional da Educação;
• 14 de março: Manhã – Ato na Zona Norte, com concentração no Nordestão e concentração a partir das 9 horas; Tarde – Ato na Zona Oeste, concentração na E.M. Bernardo Nascimento;
• 15 de março: Ato na Câmara Municipal de Natal, ás 15 horas;
• 16 de março: Ato no centro da Cidade, concentração às 8 horas, no SINTE, entrega do Abaixo assinado à prefeita Micarla de Souza. Nesse dia sairá também o bloco “Cuscuz Alegado”;
• Coletar Assinaturas das Professoras e Professores – Em abaixo –assinados pela implantação de 1/3 de Extra Regência;
• Ajuizar Mandato de Segurança Coletivo – Para que a prefeitura da cidade do Natal pague de imediato às férias das professoras e professores da rede municipal;
• Ação Judicial – O SINTE deverá recorrer judicialmente sobre a implantação de 1/3 de extra – regência;
• De 01 a 09 de março: Deverá ser veiculado um VT na televisão em horário nobre. Esse VT deverá dar conta de denunciar as péssimas condições de trabalho e a atual situação salarial dos profissionais da educação.

Ficaremos todos vigilantes. Para a greve não acontecer é necessário que a SME avance na proposta de negociação

Nós exigimos respeito!

FOTO: Larrúbia Tavares

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca