Revoltante! Governador Robinson Farias virá as costas para os serviços e os servidores públicos

Os servidores públicos da administração direta do nosso Estado amargam 07 anos sem nenhum reajuste salarial, Robinson Farias, não faz se quer o que a CF/88, manda que é a revisão geral dos salários dos servidores.

O que estamos assistindo no nosso estado é uma total falência dos serviços públicos, vivemos a mercê da marginalidade sem nenhuma ação concreta por parte do governador, aliás, vamos lembrar que teve sim, a “compra de um carro blindado” no valor de R$ 180.000,00. A população morrendo nos corredores dos hospitais públicos do nosso estado. Os demais serviços públicos a cada instante sendo sucateados.

Os servidores amargam além dos seus salários congelados há 07 anos o atraso do pagamento dos seus salários, e como diz a CF/88, salário é uma verba “alimentícia”. E o atraso do pagamento leva o servidor ao estado de “depressão”, de “desespero”. Muito servidor não tem mais como chegar ao local de trabalho, por que não tem mais sequer como pagar o transporte público. Outros estão sendo despejados por que moram de aluguel e a ausência de uma data, de uma certeza do pagamento dos salários, leva a incerteza do pagamento do aluguel. Outros estão com as suas contas de luz, de água, de cartão de crédito atrasados e nas ameaças de serem cortados. Sem falar nos servidores que passam por sérios problemas de saúde e que não tem mais hoje em virtude de 14 meses de salários atrasados como está pagando a conta na farmácia e nem o plano de saúde.

Diante de tudo isso o governo do estado envia na quinta-feira (2), o PACOTÃO FISCAL 2: Governo Robinson agora mirando o bolso do servidor público estadual, dos inativos e pensionistas. 

E o Vice-Governador Fábio Dantas (PCdoB), foi na sexta-feira (3), defender o PACOTÃO FISCAL 2, contra os servidores estaduais. Nós iremos tratar de todos os pontos do referido PACOTÃO FISCAL 2

Para o Vice-Governador Fábio Dantas (PCdoB), o servidor pode ficar com os salários atrasados e congelados há 07 anos, que não tem nada não, o que se precisa fazer é o governo pagar bem aos cargos comissionados, afinal são indicados por eles. 

Veja um dos pontos do PACOTÃO FISCAL 2, proposto pelo Governador Robinson Farias e defendido pelo Vice-Governador Fábio Dantas (PCdoB):

O governo do Robinson Farias, encaminhou na quinta-feira (2) à Assembleia Legislativa um projeto de lei que aumenta os salários dos cargos comissionados da administração, das fundações, das autarquias e de órgãos de regime especial estaduais.

A Mensagem nº 110/2017, que fixa a remuneração de cargos de provimento em comissão da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Estado do Rio Grande do Norte, em subsídio mensal em parcela única.

Se essa Mensagem for aprovada, os ocupantes dos cargos citados que também sejam servidores públicos permanentes terão direito a manter a remuneração de servidor efetivo e também a receber uma gratificação de até 60% do valor do salário estabelecido pelo projeto.

De acordo com a Mensagem, o valor do 13º deverá ser calculado com base na remuneração integral. O projeto também determina que os valores sejam revisados anualmente e reajustados na mesma proporção que os salários dos servidores públicos estaduais.

Segundo o vice-governador Fábio Dantas (PCdoB), que submeteu o projeto na ausência do governador Robinson Faria, a proposta não pesará nos cofres públicos, uma vez que o aumento será compensado com o fim das gratificações de representação de gabinete (GRG) e com a demissão de servidores não estáveis.

Novos Valores 
Para os cargos de secretário-adjunto, subsecretário, diretor-geral, diretor-presidente, presidente, assessor especial de governo I, coordenador-geral e secretário executivo, a remuneração foi fixada em R$ 7.626,13 mensais.

Os ocupantes dos cargos de coordenador, diretor de órgão, vice-presidente, chefe de gabinete, assessor, assessor especial de governo II, chefe de cerimonial, secretário particular de governador, assessor do vice-governador, gerente de projeto, chefe da procuradoria jurídica, diretor de unidade de saúde I e diretor de unidade penal passarão a receber R$ 5.217,88.

Quem trabalha como subcoordenador, assessor especial de governo III, assessor parlamentar, oficial de gabinete, ajudante de ordens, secretário de gabinete do vice-governador, chefe de unidade instrumental, supervisor de Ciretran, diretor de unidade de saúde II, III e IV, chefe de departamento de unidade de saúde I e II, vice-diretor de unidade penal, assessor técnico da Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários, de Colonização e de Apoio à Reforma Agrária (Seara) teve o salário fixado em R$ 3.010,31. Já os chefes de grupos auxiliares passarão a ser remunerados em R$ 950,00.

Governador Robinson Farias, a População e os Srvidores Estaduais Merecem e Exigem Respeito!

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca