Secretário Aldemir confirma discurso do SINSP e afirma que governo faz gestão com dinheiro dos servidores

POR SINSP/RN, 20/05/2022

O secretário Aldemir Freire, de Planejamento, tentou explicar na imprensa o equilíbrio das contas do governo durante a gestão da governadora Fátima Bezerra. Para isso ele confirmou todo o discurso do SINSP durante a luta contra a reforma da previdência, de que o governo queria fazer caixa e gerir o Estado com o dinheiro dos servidores. 

Aldemir Freire apesentou dados que mostram a queda de 32,4% das despesas com a previdência em 2021, em relação a 2020. Saindo de R$ 135,1 milhões para R$ 91,2 milhões, e disse: “não se enganem: não foi milagre e não foi ajuda de Bolsonaro. É trabalho e planejamento” 

A explicação do secretário de Planejamento confirma o discurso de Janeayre Souto em 27 de julho de 2020, durante as discussões da PEC da Morte: “O Governo do Estado quer fazer caixa confiscando parte dos salários dos servidores, sem dúvida, nós afirmamos isso aqui, e não temos nenhum receio de dizer isso”, afirmou Janeayre. 

Aldemir apoia reforma que atacou servidores 

Aldemir se mostra a favor de uma reforma que diminuiu a taxação dos aposentados e pensionistas do teto previdenciário, acima dos R$ 6 mil para R$ 3.500,00. E pior, a proposta inicial do governo era de 1 salário mínimo, e depois que o SINSP, junto com o Fórum dos Servidores, lutou contra a reforma da previdência na ALRN, conseguiu aumentar esse valor para R$ 3.500,00. 

Aldemir se mostra a favor de uma reforma que faz com que as pessoas trabalhem mais anos e demorem bem mais para se aposentar. Uma reforma que faz com que as mulheres fiquem bem mais tempo no local de trabalho. 

Aldemir Freire é favorável a uma reforma que diminuiu a pensão por morte e que faz com que professores passem mais anos na sala de aula. E só não é mais tempo ainda para mulheres, pois o SINSP batalhou para que a proposta do governo fosse alterada na Assembleia Legislativa. 

“Os servidores tiveram que se sacrificar para que o governo pudesse pagar seus próprios salários. A reforma da previdência aumentou as alíquotas e obrigou a quem era isento a pagar o IPERN. Esses servidores tiveram redução salarial, tiveram menos dinheiro para comer, pagar suas contas, comprar seus medicamentos… Tudo isso para que o governo pudesse fazer caixa. Um verdadeiro absurdo”, afirmou a presidenta do SINSP, Janeayre Souto. 

SAIBA MAIS…

Sindicato detona Secretário de Fátima: “confirma que governo queria fazer caixa com dinheiro dos servidores”

Sindicato detona Secretário de Fátima: “confirma que governo queria fazer caixa com dinheiro dos servidores”

SINSP lutou para amenizar efeitos da reforma 

Durante todo o trâmite da PEC na Assembleia, o SINSP esteve presente na batalha para que a reforma não atingisse tão fortemente os trabalhadores. Com muito diálogo e luta, várias medidas foram amenizadas como o aumento da faixa isenta de pagar a previdência e a diminuição do tempo de trabalho em sala de aulas das professoras proposto pelo governo, dentre outros pontos. 

Apesar do resultado final ser menos nocivo aos servidores do que o desejo inicial do governo, a PEC continuou sendo um grande ataque aos serviços e funcionários públicos. O SINSP desde o início da proposta manteve o mesmo discurso contrário à medida.

Saiba mais:

Reforma da previdência: professor aposentado da UERN relata arrocho salarial após ter desconto ao IPERN dobrado: “Aumentou em R$ 600,00”

Estado arrecada R$ 26 milhões por mês com reforma da previdência

Aldemir Freire é a favor da reforma da previdência porque usa o dinheiro retirado dos servidores para pagar os atrasados

Secretário reconhece que no governo Fátima não houve perca de receita e afirma que tirou Estado da UTI

Fátima Bezerra esquece da reforma da previdência ao listar pontos que fizeram o governo arrecadar para pagar atrasados

Com reforma da previdência governo arrecada R$ 406 milhões em seis meses

Absurdo: governo confisca R$ 162 milhões com reforma da previdência, mas só usa R$ 108 para pagar atrasados

Vídeo mais recente:

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca