Secretário mente sobre inviabilidade de pagamento dos atrasados, pois governo terá R$ 140 mi em maio e R$ 168 mi em novembro apenas com reforma da previdência

POR SINSP/RN, 29/03/2021

A declaração de Carlos Eduardo Xavier sobre o Estado não dar continuidade ao pagamento dos salários atrasados em 2021 por culpa do atual cenário de pandemia é uma falácia e precisa ser desmentida publicamente.

O governo tem e deve cumprir a sua palavra de pagar parte do 13° de 2018 em maio e concluir o pagamento até o mês de novembro, isso apenas com a soma da arrecadação mensal proveniente da reforma da previdência do RN.

O Estado está arrecadando R$ 28 milhões mensais com a reforma da previdência. Com isso, entre janeiro e maio, o Estado terá arrecadado R$ 140 milhões e entre junho e novembro arrecadará mais R$ 160 milhões, suficientes para complementar o 13° de 2018, que ainda está atrasado e dar início ao pagamento de dezembro de 2018.

Na verdade, caso o Estado utilize todo o dinheiro arrecadado com a reforma da previdência para pagar os salários dos atrasados, não será nem necessário dividir a dívida em dois momentos, como foi anunciado pela governadora, pois todo o pagamento poderá ser feito de uma única vez. A ideia divulgada por Fátima Bezerra é pagar parte em maio e o restante até novembro de 2021.

Saiba mais:

Governo terá R$ 140 mi em maio e R$ 168 mi em novembro com recursos da reforma previdência

Estado arrecada R$ 28,1 milhões mensais com reforma da previdência

Governo aposta em aumento de arrecadação do IPERN com reforma da previdência e crescimento do ICMS para pagar 13° de 2018

Governo vai pagar 13° de 2018 com recursos próprios, mas vai esperar solução federal para quitar dezembro de 2018

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca