Servidora de Apodi sofre com a falta de repasse do consignado

POR SINSP/RN, 05/11/2020

 RESUMO      

  • • Governo debita parcelas dos consignados e não repassa aos bancos
  • • Bancos retiram diretamente na conta dos servidores com juros altos
  • • Servidora de Apodi é um exemplo do descaso do governo
  • • Em julho, servidora consegiu sacar apenas R$ 215,00
  • • Em novembro o saldo da servidora já consta como negativo
  • • Estado comete crime e deve ser responsabilizado por apropriação indébita 

Como estamos denunciando há meses, o governo está debitando as parcelas dos empréstimos consignados dos servidores, mas não está repassando os valores para os bancos. A situação é gravíssima e está atingindo milhares de pessoas em todo o Estado. São servidores humildes, que necessitam muito de cada centavo de seus salários e estão vendo os bancos cobrarem em dobro seus empréstimos, e ainda com juros altíssimos.

Em Apodi conversamos com uma servidora que está sofrendo com os recorrentes débitos indevidos do Banco do Brasil. Morando de favor com a família, a mulher não consegue se manter com os recorrentes descontos na sua conta bancária.

A servidora, por exemplo, só conseguiu tirar R$ 215,00 no mês de julho, isso porque disse ter tirado assim que entrou o seu salário. Agindo mais rápida que o banco. O que não deve acontecer esse mês de novembro, onde o saldo já consta como negativo, antes mesmo do pagamento do salário.

“O Estado me fez endividar mais, tenho que renegociar esse empréstimo. Desde julho, estou sofrendo com o saldo baixo porque o governo não repassa o valor que tira da minha conta”, afirmou a servidora de Apodi.

No mês de outubro, a servidora que tem uma parcela mensal de R$ 478,00, pagou mais de R$ 1.500,00 do seu consignado. O banco retirou toda a antecipação do 13° e boa parte do seu salário, restando apenas R$ 615,00.

“Tinha compromissos e aí que começou a ficar tudo difícil. O meu problema começou com esses descontos. Tenho que cuidar da minha saúde e está bem difícil”.

Essa é uma clara demonstração da forma como o governo abandonou os servidores à própria sorte no caso dos empréstimos consignados. O governo do RN está descontando do salário do trabalhador as prestações dos consignados e deixando de repassar para as instituições financeiras. Com isso, o Estado comete crime e deve ser responsabilizado por apropriação indébita e responder por danos morais.

Saiba mais:

Governo do RN desconta consignados dos servidores e não repassa aos bancos

“Toda vez que vou ao banco falam que a governadora não está repassando os consignados” conta servidora aposentada

SINSP solicita suspensão dos descontos dos consignados

SINSP cobra do Governdo do RN diálogo com bancos para suspensão de empréstimos consignados

Governo não negocia com instituições financeiras e STF suspende lei de adiamento de consignado

Secretaria afirma que Banco do Brasil prometeu descontar parcela de julho dos consignados apenas no fim do contrato

Banco do Brasil vai cobrar parcela suspensa de consignado em outubro; SINSP exige negociação do governo com bancos

Atenção, servidor! Entre em contato urgente com o SINSP caso a parcela suspensa do consignado foi debitada de sua conta

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca