Servidora relata desespero de ser obrigada a pegar ônibus lotado apesar do Decreto de lockdown

POR SINSP/RN, 29/03/2021

Uma servidora pública que trabalha numa escola da rede estadual de ensino está arriscando a sua vida e de seus familiares, assim como vários outros funcionários do Estado que são obrigados a irem ao seu local de trabalho apesar do Decreto do governo n° 30.419, de 17 de março de 2021, que determina o fechamento de todos os serviços não essenciais até o dia 02 de abril de 2021.

Essa imagem é o reflexo do absurdo a qual os servidores são obrigados a passar pelo desrespeito dos gestores de escolas por todo o Estado que continuam exigindo a presença dos servidores, apesar de haver determinação para o trabalho remoto para quem não está vinculado a serviços essenciais.

A servidora trabalha como merendeira e de duas a três vezes por semana vai até a escola “para não fazer nada”, como ela mesma narrou ao SINSP.

“Enquanto o pessoal da secretaria ainda tem algum trabalho por lá, eu fico sentada só esperando a hora de voltar pra casa”.

A servidora é obrigada a pegar quatro ônibus todos os dias, dois para ir da zona norte até a zona sul e dois para voltar para casa.

SINSP vai apurar denúncias e responsabilizar gestores na Justiça

O SINSP vai apurar as denúncias recebidas todas as denúncias recebidas. Caso algum local de trabalho ainda esteja convocando seus funcionários ao trabalho presencial, o sindicato vai denunciar imediatamente o caso para o Ministério Público do Trabalho.

O SINSP reitera que, caso o trabalhador tenha a infeliz notícia de testar positivo ao novo coronavírus, procure o sindicato para que juntos possamos processar juridicamente os responsáveis direto e indireto, que são os gestores e diretores que insistem em convocar trabalhadores, os impondo a obrigação de sair de casa e enfrentar a covid-19.

Caso você seja obrigado a sair de casa para realizar seu trabalho presencial, procure o SINSP e denuncie. O nosso contato pode ser feito através do telefone 98840-1607, ou do email: sinsprn@gmail.com.

Saiba mais:

Gestão da Escola Professor Antônio Fagundes estão pressionando servidores a não trabalhar remotamente

Escola Eliseu Viana, da 12ª Direc, segue atendendo público externo e coloca em risco a população de Mossoró

Gestores da Escola Eliseu Viana esclarecem que servidores estão trabalhando remotamente

Direção da Escola Severino Bezerra convoca alunos e coloca cidade de Tangará em risco

Escola Aldo Fernandes: duas servidoras são contaminadas enquanto trabalhavam

Mesmo após Portaria, direção da Escola Roberto Rodrigues Krause mantém trabalho presencial de servidores

Diretora da Escola Rômulo Wanderley obriga servidores a trabalharem presencialmente

Professora chama de “insanidade” o fechamento das escolas e diz que funcionários deveriam ir ao trabalho para lavar banheiros durante a pandemia

Diretora da Escola Calpúrnia Caldas volta atrás e vai obrigar servidores a trabalhar presencialmente

Diretora de Escola em Umarizal obriga funcionários a trabalhar durante pandemia

Após contato com o SINSP, diretora de escola de Caicó recua e se compromete a respeitar Portaria

SINSP visita Escola Aldo Fernandes, comprova que gestores não respeitam decreto do Estado e põe saúde de servidor em risco

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca