Seu Clóvis, o “senhor quinquênio” que há 27 anos preserva o direito dos servidores na Educação

POR SINSP/RN, 09/08/2021

Quando o jovem Clóvis Batista de Carvalho entrou pela primeira vez na secretaria de Educação do RN em janeiro de 1976 não poderia imaginar que 45 anos depois seria um guardião de um direito para cerca de oito mil servidores da Educação potiguar. Desde 1994 cuidando das fichas dos funcionários que têm direito ao quinquênio na SEEC, seu Clóvis, como é conhecido, é o único de um grupo que inicialmente tinha 20 pessoas.

Em junho de 1994 o Poder Executivo decretava por meio de Lei Complementar o Adicional Por Tempo de Serviço, famoso quinquênio, a ser incluso no salário dos servidores a cada aniversário de cinco anos no serviço público. No mesmo ano, uma equipe foi elencada para organizar os funcionários com o direito na secretaria de Educação. Dentre eles estava Clóvis.

Clóvis até então estava com 18 anos no serviço púbico estadual e naquele momento datilografava Certidões de Tempo de Serviço. Aceitou a novidade e se juntou ao grupo. Com o passar dos anos, funcionários antigos foram se aposentando e o time foi diminuindo:

“Foram se aposentando cada vez mais e ninguém entrava. Assim fui ficando só”, conta seu Clóvis, que por falta de concurso público viu sua equipe de trabalho diminuir a um único integrante.

Nesses anos, além de ter todo o trabalho voltado exclusivamente pra ele, seu Clóvis ainda enfrentou pessoas que queriam se desfazer as importantes fichas:

“Já tentaram jogar fora, destruir, mas eu não deixei, diziam que era ‘obsoleto’, mas ainda não conseguiram informatizar e eu continuo aqui cuidando”.

Apesar dos 27 anos na mesma função e dos 45 anos de serviço público, o homem de 68 anos nem pensa em descansar, por amor ao serviço público:

“Primeiro, eu gosto do que faço e faço normalmente desde o primeiro dia. Vou continuar assim porque eu tenho prazer e quero continuar ativo”, afirmou o guardião dos quinquênios da Educação

Parabenizamos seu Clóvis pela dedicação exemplar e por servir tão bem o nosso Estado!

RN é um dos poucos Estados com o direito por causa da luta do SINSP

O adicional por tempo de serviço pode chegar a 35% do salário do servidor e para muitos é a salvação da sua renda. O benefício só existe após uma batalha travada entre o SINSP e o governo, que em 2018 tentou retirar o direito dos nossos contracheques.

Sem o sindicato mais um direito teria sido extinto no nosso Estado e os servidores sentiram no bolso os seus salários diminuírem ainda mais.

Nós não deixamos o governo tocar no nosso direito garantido, como aconteceu em praticamente todo o país. Apenas três outros Estados mantém o ADTS como benefício para seus servidores, e o RN é um deles por conta da luta dos trabalhadores através do SINSP.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca