Sindicatos de servidores vão discutir atrasos de salários

POR Tribuna do Norte, 01/01/2019

Os salários em atraso dos servidores do Estado serão pauta de assembleias de diversas categorias nessa primeira semana de 2019. O ano começa com pendência de pagamento de parte de décimo de 2017, para os aposentados e pensionistas, salários de novembro para algumas categorias a servidores que recebem acima de 5 mil, a folha inteira de dezembro e o décimo integral de 2018. A expectativa dos representantes sindicais é que o novo governo coloque em dia todas as folhas de pagamento e anuncie calendários com datas de quitação.

Sindicatos, como o dos policiais civis, marcaram assembleias para os primeiros dias do ano

Sindicatos, como o dos policiais civis, marcaram assembleias para os primeiros dias do ano

A diretora do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado (Sinsp), Janeayre Souto, disse que a expectativa é positiva em relação ao pagamento dos servidores pelo novo governo. “Ao contrário de governos passados, assume dois servidores de carreira, Fátima antes de ser parlamentar foi presidente do Sinte e do Forum estadual de servidores. Esperamos que se valorize serviços e servidores públicos e que se cumpra o que se diz a constituição estadual”, frisou Janeayre Souto.

A representante sindical disse que está pendente o pagamento de novembro de parte dos servidores que recebem acima de 5 mil,  folha de dezembro, o décimo terceiro salário de 2018 e de 2017 para alguns servidores.

“Queremos que o novo governo instale a mesa de negociação permanente. Apresente um calendário de pagamento para os servidores e não aceitaremos parcelamento de salário”, disse. 

O sindicato dos servidores da saúde (Sindsaúde), agendou uma assembleia para discutir os salários atrasados na sexta-feira (04). O coordenador do Sindsaúde, Manoel Egídio, pediu a divulgação de um calendário com as datas dos pagamentos. O representante aguarda o anúncio nessa primeira semana de janeiro.

SAIBA MAIS….

Servidores exigem prioridade para pagamento de atrasados

RN pede avanços na gestão

Dívida bilionária desequilibra contas

Gasto com pessoal dobra e leva mais de 67% do orçamento

“A nossa expectativa é que a governadora tenha sensibilidade de priorizar o pagamento de servidores, porque é verba alimentícia. Como cumprimos nossas obrigações, esperamos essa contrapartida. Queremos um calendário para nos organizarmos.  Não cogitamos parcelamento de salários, nossas dividas não são parceladas”, disse o coordenador do Sindsaúde.

Algumas categorias, como é o caso dos médicos, optaram por continuar a paralisação parcial que vêm fazendo em solidariedade aos aposentados. De acordo com o diretor do Sindicato dos Médicos (Sinmed), Geraldo Ferreira, os médicos aposentados da rede estadual não tiveram o dinheiro depositado em suas contas na manhã de sábado. Dessa forma, os procedimentos eletivos continuam suspensos, e os serviços de urgência e emergência, assim como os atendimentos, também foram resolvidos.

A categoria tem uma assembleia marcada para o dia 2 de janeiro, quando devem fazer um balanço geral sobre quem recebeu ou deixou de receber o salário prometido pelo Governo, além da continuidade do movimento de paralisação.

Essa não é a única categoria que está mobilizando assembleias gerais para o começo do ano: o sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), também convocou uma assembleia para o dia 2.  Os agentes penitenciários, que na última sexta-feira (28) optaram por não paralisar as atividades no momento, também devem se reunir no próximo dia 6 para decidir sob a possibilidade de paralisação e greve.

A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN (Sindasp), Vilma Batista, pediu prioridade no pagamento dos servidores estaduais. “A expectativa é de luta. Esperamos que o novo governo faça uma boa gestão e que consiga colocar os salários em dia. Esperamos que medidas comecem pelos poderes, já que esses se beneficiaram por muito tempo das sobras do tesouro”, explicou.

Folha
Atualmente, o Estado tem uma folha que gira em torno de bruta R$ 515 milhões bruta e R$ 372 milões liquida. São 53.204 mil servidores ativos, 42.855 mil inativos e 10.862 pensionistas, totalizando 106.921 servidores. As informações foram repassadas por fontes da Secretaria Estadual de Planejamento ouvidas pela Tribuna do Norte na manhã desta segunda-feira (31).

A folha bruta somente dos ativos gira em torno de R$ 237 milhões. A dos inativos é R$ 228 milhões bruta e R$ 168 milhões liquida. A folha dos pensionistas é R$ 51 milhões bruta e e R$ 39 milhões liquida. 

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca