SINSP cobra protocolo sanitário no retorno de servidores em audiência com secretário de Educação

POR SINSP/RN, 27/08/2020

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do RN exigiu, em reunião com o secretário da Educação, nesta quinta-feira (27), condições sanitárias básicas para o retorno das atividades nas escolas do estado. Além disso, a audiência foi pautada pela cobrança do pagamento de diárias, gratificações, horas suplementares e assédio moral a servidores.

O SINSP cobrou um protocolo de condução de cada trabalhador, tendo como primeira condição de retorno a testagem de todos os servidores.

“Nós iremos responsabilizar civil e criminalmente a secretária de Administração e a governadora, caso algum servidor da administração direta venha a ter algum acontecimento na sua saúde ou de seus familiares”, afirmou a presidenta do SINSP, Janeayre Souto.

O secretário de Educação, Getúlio Marques, informou que só acontecerá o retorno caso o Comitê Científico libere as atividades presencialmente. Porém, afirmou que não garante testes dos servidores, pois depende do governo e secretaria de Administração.

Professor Getúlio também afirmou que “Ainda não temos 100% de segurança que não tem risco de retorno, mesmo com protocolos e testes”.

O SINSP recebeu a informação do secretário que está em processo de compra 1.250.000 máscaras junto com a Controladoria Geral, e cerca de R$ 500 mil em álcool em gel e materiais de limpeza para as unidades educacionais.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca