Soldado é presa após recusar passar de horário de trabalho por precisar amamentar

POR SINSP/RN, 20/09/2021

A soldado Tatiane Alves, da PM do Maranhão, foi presa após recusar passar do seu horário de expediente por estar perto da hora que amamentaria seu filho. O comandante do batalhão ordenou a absurda prisão que aconteceu na cidade de São Luís.

De acordo com a soldado, o expediente estava programado para acontecer entre as 14h e 20h, mesmo assim nenhum policial recebeu alimentação, e por esse motivo não tinha condições físicas de se manter no batalhão. O comandante não atendeu ao pedido da soldado e a prendeu por desobediência.

O filho de Tatiane tem 2 anos e seis meses e necessita do cuidado da mãe. Após ser detida, a soldado ainda foi encaminhada a Comando Geral da PM e ficou presa por 24h, esperando o alvará de soltura, solicitado por sua defesa. Agora a PM foi comunicada que teria de ser transferida para outro posto.

O absurdo é um exemplo de como as mulheres são tratadas e como sofrem em corporações que ainda são machistas e repletas de preconceito.

Saiba mais:

De soldado a coronel: a história da policial militar que há 31 anos desafia o machismo

Pioneiras Potiguares: primeira turma de mulheres na PMRN completa 31 anos e história vai virar livro

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca