STJ decide que setor público tem que dar preferência a concursados

Da Redação

Uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), tomada semana passada, promete obrigar os gestores públicos a pensarem duas vezes antes de empossarem comissionados, temporários ou terceirizados de forma irregular.

A Segunda Turma considerou que a mera expectativa de contratação dos candidatos passa a ser direito líquido e certo no caso de nomeação de pessoal não concursado para o preenchimento de vagas existentes dentro do prazo de validade do certame.

A decisão ocorreu no julgamento de recurso de mandado de segurança apresentado pela candidata Sandra de Morais, aprovada fora do número de vagas previsto no edital para o cargo de professor da rede estadual do Maranhão.

Na avaliação de José Wilson Granjeiro, diretor-presidente da rede Grancursos, a decisão irá beneficiar os candidatos e a todos que pretendem entrar no funcionalismo “pela porta da frente”.

Ele lembrou que o entendimento do STJ confirma interpretações do Tribunal Superior do Trabalho em casos semelhantes, o que confere mais segurança a quem investe nos estudos e na preparação para os certames públicos.

“Os concurseiros precisam ficar atentos e monitorar as nomeações publicadas nos diários oficiais. Ao detectar alguma contratação irregular, não devem perder tempo, pois a nomeação dos concursados nesse caso se torna líquida e certa”, explicou.

Fonte: DIAP

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca