Uma categoria órfã. É preciso que a direção do sindicato acorde

Da Redação

Não é novidade para ninguém que os trabalhadores em educação do nosso estado se encontram órfã, a direção do sindicato eleita até agora não disse para que veio.

Se não vejamos, desde abril de 2011, que o supremo aprovou por unanimidade que a jornada de trabalho do magistério é composta por 1/3 de extra regência, ou seja, como aqui no estado do RN, a jornada de trabalho do magistério é de 30 horas, então ela obrigatoriamente tem que ser composta de 20 horas + 10 horas de extra regência. Só para refrescar a memoria de boa parte da direção do sindicato que continua, em julho de 2011, aprovamos que o SINTE entraria com uma ação requerendo isso.

Uma pergunta que não quer calar, como anda essa ação? Por que não pautamos a luta pelo cumprimento da jornada de trabalho levando em conta 1/3 de extra regência + 2/3, nós exigimos respostas para essa questão que para os trabalhadores em educação do nosso é urgente. Portanto, RESPONDAM.

Outra confusão que a direção do sindicato quer implantar na cabeça de todos é quanto aos professores temporários.

Vejam, no dia 03 de agosto, foi publicada no site do SINTE, a seguinte matéria: SINTE protocola ação na justiça contra renovação de contratos pelo governo do estado. Com essa ação a direção do SINTE se posiciona contra os “professores temporários”, até ai tudo bem, é uma decisão deles.

Mas no dia 14 de agosto, eles publicam no mesmo site a seguinte matéria: Governo trata trabalhadores terceirizados com indiferença.

Ora, com a publicação dessas duas matérias onde uma se contrapõe a outra, fica claro que a direção do SINTE, se encontra totalmente perdida, sem rumo e sem direção.

E o pior é que todos sabem que os professores temporários não tem carga horaria definida, eles têm a função de cobrir a ausência dos professores efetivos. Que se em uma escola existe um temporário ele tem que ser convidado a ir para outra escola quando um professor efetivo chega à escola.

A nossa luta sem duvida nenhuma tem que ser pela convocação e nomeação imediata dos professores aprovados no último concurso, essa sim tem que ser a luta do nosso sindicato.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca