Valorizaçao Profissional

CNTE LUTA POR CURSO DE NÍVEL SUPERIOR PARA OS FUNCIONÁRIOS DE ESCOLA

José Valdivino de Morais, Funcionário de Escola do Estado do Paraná, é diretor da APP Sindicato e Secretario Adjunto de Política Sindical da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, fala ao Blog sobre os avanços conseguidos na busca da profissionalização dos funcionários de escola.

No estado do Paraná nós estamos nos esforçando para universalizar a formação dos funcionários, estamos chegando até o final de 2010 com um universo de 12.000 pessoas profissionalizadas no estado. Isso significa 50% do universo dos funcionários profissionalizados., significa que ainda temos uma demanda muito grande no Paraná.

Entendo que ainda devemos lutar para alterar o artigo 62 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, isso é necessário para que a gente dê conta da profissionalização dos funcionários de escola.

A CNTE teve um longo debate sobre o nível superior para os funcionários de escola com o MEC. Encaminhamos em conjunto com o MEC a publicação de um catálogo do eixo profissional.

No estado do Paraná através de longos debate com o Instituto Federal de Educação já avançamos muito. Já esta sendo oferecido em três unidades do Instituto três habilitações que será dentro do eixo profissional na ênfase de secretariado que seria na Área de Gestão, em outro Campi está sendo oferecido a Mediação da Leitura e Biblioteca e no terceiro Campi o curso de Tecnólogo em Alimentação Escolar. Essas são três experiências que vão abrir espaços para criarmos as diretrizes nacionais para o Nível Superior e quem sabe poderemos em breve está realizando em todos os estados a Profissionalização no ensino médio que tem que ser universalizada e a criação do Nível Superior para aquele funcionário que deseje cursa o nível superior.

No estado do Paraná existe uma grande expectativa por parte dos funcionários de escola sobre a profissionalização. Quando você amplia o seu campo de luta você amplia junto também a sua angústia. Na cidade de Curitiba onde o Instituto Federal de Educação solicitou que a APP Sindicato levanta-se a demanda para uma turma, uma turma significa quarenta pessoas para uma demanda de quase seiscentos funcionários pretendendo cursar o nível superior.

A CNTE trabalha com a idéia da criação do Nível Superior para os funcionários de escola como política publica. Quando você cria algo com o perfil de Políticas Publicas ele tem que ser aberto para a sociedade. No Paraná será contemplado os funcionários de escola que desejem fazer o nível superior os estatutários, aqueles que não conseguiram se efetivarem ainda através de um concurso. Mas também se existir alguém da sociedade que dentro dos critérios de seleção conseguirem se classificar também serão contemplados no curso. O curso de nível superior não é um curso exclusivo para os funcionários de escola da rede estadual, ele é um curso aberto enquanto políticas públicas.

O curso de nível superior para os funcionários de escola é uma discussão que esta sendo feita com o Estado do Paraná e com o MEC, através da Secretaria de Ensino Tecnológico do Ministério de Educação. Tanto é que para o mês de junho está previsto um seminário internacional onde será feito o lançamento do eixo, a publicação do catálogo e em junho deverá já está sendo publicado no catálogo com essa situação.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca