Blog de física brasileiro ganha prêmio

ELEITO O MELHOR EM LÍNGUA PORTUGUESA, EM TODAS AS CATEGORIAS, É FEITO POR PROFESSOR DO ENSINO MÉDIO
Repúblico matéria do Jornal do Brasil, Ciência, 23/04/2010

Marcelo Gigliotti A matéria de física nas escolas costuma ser um bichode-sete-cabeças para muitos alunos. Mas, por incrível que pareça, um site brasileiro que tem como tema a física moderna ganhou um prêmio internacional de melhor blog em língua portuguesa, concedido pelo grupo de comunicação alemão Deutsche Welle. E não é um prêmio só para sites científicos: o blog Física na veia! do professor Dulcidio Braz Junior – professor de física, é claro – competiu com blogs de temas variados, como humor, comportamento e cultura.

O blog Física na veia! rece beu mais de um milhão de visitas, desde quando foi lançado, em 2005 – que foi o Ano Internacional da Física. No blog, Dulcidio procura relacionar a física com o cotidiano.

Vem daí o sucesso da iniciativa.

Num dos posts publica dos, por exemplo, Dulcidio, escreveu sobre uma jogada de seu time, o São Paulo, na qual, a bola, chutada por um atacante, passou por trás da trave e voltou ao campo.

– O juiz deu tiro de meta.

O Galvão Bueno, que narrava a partida, falou que aquilo era fisicamente impossível.

Então, expliquei no post que, se o jogador chutar a bola com rotação, ela descreve uma trajetória curva – comenta Dulcio.

Tempo real Ele escreveu também sobre como funciona a projeção dos filmes 3-D e sobre o LHC, o acelerador de partículas que procura mostrar como ocorreu o Big Bang. Chegou a fazer uma espécie de cobertura em tempo real de um eclispe.

– Eu ia explicando o fenômeno, enquanto ele ocorria. Foi bem legal – diz Dulcidio.

Físico formado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Dulcidio dá aulas para o ensino médio numa cidade do interior de São Paulo, São João da Boavista, no colégio Anglo.

Ele estava na expectativa desde março, quando a Deutsche Welle anunciou os 11 finalistas da língua portuguesa do prêmio The BOBs (The Best of Blogs, o melhor dos blogs). Mas achava que já estava de bom tamanho. Quando recebeu a notícia que tinha ganhado o prêmio, na semana passada, nem acreditou.

– O legal é que o parecer sobre o prêmio dizia que era uma pena não haver blogs como este em outras línguas. Estou até pensando em traduzir o blog para outros idiomas, para atender a esta “intimação” – brinca o mestre.

Outro aspecto interessante nesta história é que o blog trata de física moderna, desenvolvida no século 20, cujo conteúdo não costuma ser dado nas escolas de ensino médio.

– Há uma certa tradição, um currículo já pronto e, possivelmente, não querem mexer nisso.

A física moderna, que nasceu em 1905, com as teorias de Einstein, até hoje não foi incorporada ao ensino, como deveria. Até na faculdade, a física moderna só é estudada a fundo lá pelo terceiro ano – diz. Por causa disso, Dulcidio, que é autor de material didático, resolveu lançar em 2002 o livro Tópicos de Física Moderna (editora Companhia da Escola).

Para divulgar o livro, ele resolveu lançar um blog.

Dulcidio, de 46 anos, casado e pai de uma adolescente de 15 anos, diz que sua audiência é formada por pessoas dos 8 aos 80 anos. Ou seja, é um assunto popular.

– Tanto é que quando o blog registrou um milhão de visitantes resolvi criar o selo com os dizeres “Aqui a física é pop”, com uma imagem de estilizada de Einstein – diz.

Para ele, o prêmio internacional reconhece o esforço de mostrar a importância da física no cotidiano.

– A física estuda as leis do universo. Como tudo está dentro do universo, qualquer assunto pode ser interpretado pela física – diz Dulcidio.

Segundo ele, é importante ensinar a física aplicada.

– Eu vejo que nas escolas, talvez por pressão do vestibular, a física é muito teórica, parece matemática – comenta.

Para Dulcidio, o maior desafio da física moderna é entender como a matéria se formou para dar origem ao universo.

Ele vê nos experimentos do Grande Colisor de Hádrons, que recentemente conseguiu fazer prótons colidirem a uma velocidade próxima da luz, a chance de desvendar este mistério.

– Quando os prótons colidem, é possível observar as migalhas da matéria, em busca de partículas que expliquem como o universo se moldou – diz.

Já o seu desafio pessoal, pelo menos agora que está no clima de premiação, é dar uma incrementada no blog Física na veia!.

– Vou dar uma repaginada nele. Como sou premiado, tenho que desfilar de roupa nova – diz o blogueiro.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca