CUT reintegra dirigente sindical após condenação por prática anti-sindical

A prática anti-sindical tem que ser expurgada do meio da classe trabalhadora

Em cumprimento ao mandado expedido pela 4ª vara do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região a presidente do SINSP/RN, Janeayre Almeida de Souto, foi reintegrada ao cargo de Secretária Geral da CUT. O oficial de justiça notificou o presidente da Central, José Rodrigues sobrinho, e fez cumprir a decisão judicial na qual condenou a CUT por prática de conduta anti-sindical e determinou que a sindicalista assuma sem quaisquer empecilhos as atribuições que o cargo lhe compete.

Além de Janeayre Almeida de Souto, o Oficial de Justiça chegou a Central acompanhado pelo advogado da sindicalista, Lázaro Amaro Braz, e pelos diretores  do SINSP/RN, Ubiratan Barros e Raimunda Gadelha. Com a reintegração finalmente se fez justiça uma vez que, Janeayre Souto, apesar de regularmente eleita secretária-geral da CUT para o triênio 2012/2015, foi afastada de suas funções pela a Direção Executiva da Central sem oportunizar a sindicalista a manifestação de defesa por atender acusações infundadas.

Para a Justiça esta intransigência se configura em prática de conduta anti-sindical pela CUT. È inadmissível que esta prática abominável no mundo do trabalho tenha sido feita pela Central que é uma instituição constituída para defender os trabalhadores.

“Sinto-me feliz por estar de volta”, declara Janeayre Souto. “ Tenho um histórico de 24 anos militância junto a CUT. Este caso de prática de conduta anti-sindical abre um importante precedente no qual a CUT jamais poderia perseguir, julgar e condenar seus dirigentes com acusações comprovadamente infundadas”, afirma a dirigente sindical.

MEMÓRIA:

Leia e conheça toda história sobre a pratica anti-sindical que acontece na CUT/TN (http://www.janeayresouto.com.br/2014/07/justica-do-trabalho-condena-cut-por.html)

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca