Dicas de para se sentir mais segura durante corrida em táxi ou aplicativo de transporte

POR SINSP/RN, 22/07/2021

Geralmente, quando uma mulher pede um táxi ou um transporte por aplicativo e o motorista é homem, sempre bate aquele receio. Se você está andando sozinha e em determinados locais ou horários do dia, o medo é ainda maior.

Mas como se proteger? Mesmo que o dia a dia das mulheres já seja cercado de cuidados e medidas de proteção, infelizmente, algumas ações ainda são necessárias para uma viagem segura.

1- Espere o motorista dentro de algum estabelecimento

Além de ser um alvo fácil para ladrões, esperar o motorista no meio da calçada com o celular na mão indica claramente que você usou o aplicativo, o que pode atrair a atenção de motoristas falsos. Lembre-se de sempre indicar o carro, placa e o nome do motorista.

2- Veja se há mais alguém no carro

Se você pediu um carro que não compartilhará a corrida com outro usuário, obrigatoriamente você fará a corrida sozinha – ou acompanhada de seus amigos. Se houver mais alguém dentro do carro, desconfie, e prefira pedir outro Uber.

3- Compartilhe seu trajeto com amigos

Quando você pede um carro da Uber, é possível, através do próprio aplicativo, compartilhar a sua viagem com até cinco amigos. Para ativar o recurso, clique no ícone de segurança que tem no mapa – aquele que tem o formato de um escudo. Para compartilhar o seu trajeto, use o botão “Compartilhar status da viagem”.

4- Você pode chamar a polícia pelo app do Uber

Se sentir alguma situação de perigo ou ameaça durante a viagem, use um atalho dentro do aplicativo para chamar a polícia (190).

5- Tome cuidado com o teor da conversa

É claro que existem aqueles motoristas que gostam de bater papo durante a viagem e isso é totalmente bem-vindo. Mas saber detalhes íntimos sobre sua vida, sua casa ou se você bebeu durante a noite é demais. Caso isso aconteça, informe a Uber imediatamente.

Veja outras dicas:

Saiba mais:

Mulheres não devem se calar diante da violência! Denuncie!

Violência contra a mulher cresce 29% no RN no primeiro semestre de 2021

9% das mulheres brasileiras sofreram violência sexual alguma vez na vida, diz pesquisa do IBGE

Tribunal de Justiça afasta juiz que disse “não estar nem aí” da Lei Maria da Penha

Após ser ameaçada, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual

STF proíbe argumento da legítima defesa da honra em casos de feminicídio

Sinal vermelho na palma da mão contra a violência doméstica

Mulher pede ajuda em bilhete durante matrícula do filho e agressor é preso

SINSP apoia o Agosto Lilás, mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher

Pensão alimentícia para mulher está prevista na Lei Maria da Penha

Uma a cada 4 mulheres foi vítima de violência no último ano

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca