ESCOLA PÚBLICA EM DESTAQUE

Design do filme “Feliciana” do diretor J.Júnior, acompanha o sucesso da super produção
Repúblico matéria do Diário de Natal, Cidades, 10/01/2010

Uma das minhas melhores produções em design, foi a do filme do meu grande amigo J.Júnior. O filme “Feliciana e os Cabaços do Sertão” se torna revelação e ganha destaque no DN Online. Com muito orgulho fui convidado a fazer parte desta super produção da nossa terra, e não poderia deixar de tratar desse trabalho com muita dedicação, cuidando para que ficasse impecável aos olhos do público. Para mim, cada sucesso alcançado com essa produção, devo a Deus e a toda equipe de produção do Filme em especial: Jota Júnior e Júnior Galdino, grandes amigos e analistas do meu trabalho.

Segue a matéria destaque do DN Online:

Aventuras do Seridó chegam ao You Tube e ao DVD

O título do filme – Feliciana e os cabaços do sertão – não poderia ser mais interiorano. Trata-se de uma comédia romântica de ficção que se passa no semi-árido nordestino. A história é recheada de paixão, inocência e um desajeitado amor por Feliciana, uma “menina-moça-mulher”, pretendida por três homens, numa disputa bastante acirrada que vai abalar o sertão.

Júnior Galdino e J. Júnior mostram o DVD da produção mais recente do grupo, que já teve 400 cópias vendidas Foto: Fábio Cortez/DN/D.A Press

Feliciana (Nininha Silva) vive um triângulo amoroso com Joaquim Sopro de Jumenta (Alessandro Guilherme) e João Perna de Cambito (J. Júnior). Brigas, feitiçaria, ciganismo e uma grande surpresa são reservadas para o final dessa cômica história de amor e magia.

De acordo com o diretor J. Júnior, Feliciana e os cabaços do sertão começou com uma brincadeira entre amigos de gravar um filme de 10 minutos para o You Tube. “Começamos então a gravar com o pessoal da Infosite (site de Florânia) e conseguimos fazer uma tomada que depois foi ampliando e chegou-se a um longa de uma hora e seis minutos. O grupo já vendeu em torno de 400 cópias do filme a um custo de R$ 5,00.

Destaque nacional

Para Júnior Galdino, toda essa produção é resultado da paixão dos floranienses pelo cinema e, também, devido à seriedade do projeto Cinema na Escola: “uma coisa pequena que está tomando grandes proporções porque gestores, professores e estudantes estão levando a sério. Prova disso, é que todo este envolvimento já está alcançando reconhecimento nacional. O filme Boi do lixo, que faz a reconstituição da morte de um boi que carregava lixo para ser distribuído com a população faminta, foi premiado no programa Revelando Brasis, do governo federal e a TV Escola de Brasília, no ano passado, fez uma reportagem especial sobre o projeto desenvolvido na escola Teônia Amaral. A reportagem foi exibida a nível nacional, no programa Minha escola sua escola, no dia 31 de maio.

Segundo Juracy Araújo, no Brasil, apenas 17 escolas foram contempladas com a reportagem. O grupo de atores amadores começou no teatro de escola, há quatro anos, com o incentivo direto do professor Flávio José, ex-prefeito domunicípio. Para Flávio José, esse é um importante projeto das escolas da cidade, porque deixam jovens sintonizados com a produção de cultura, quando poderiam estar em outras instâncias totalmente fora do contexto sociocultural do Seridó.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca