Secretário reconhece que no governo Fátima não houve perda de receita e afirma que tirou Estado da UTI

POR SINSP/RN, 27/09/2021

Na mesma entrevista que se mostrou favorável a retirada de direitos de servidores, Aldemir Freire reconheceu que durante o governo Fátima houve perca de arrecadação, mas não de receita. Isso quer dizer que o secretário de Finanças admitiu que o governo esteve e está bem com os valores nos cofres públicos, e que em nenhum momento houve perca de receita.

Isso porque mesmo com o RN perdendo ICMS e FPE em 2020 por conta da pandemia, os recursos federais enviados através da Lei 173 ajudaram o Estado até mesmo a ter uma receita maior do que conseguiria com o imposto e o fundo.

Secretário afirma que tirou Estado da UTI

Aldemir fez questão de dizer que a folha salarial do Estado é praticamente a mesma nesse tempo, mas que mesmo assim tirou o estado da UTI e que atualmente consegue gerir o Estado bem. Tudo isso com a política anti-servidor que o estado tem.

O governo congelou o ADTS dos servidores por quase dois anos e ainda propôs e aprovou a reforma da previdência que retirou direitos históricos dos servidores e ainda fez com que o Estado lucrasse.

O governo ainda lucra com a inflação no preço da gasolina, que sofre aumentos semanais. Mesmo assim não faz questão de reabrir os postos fiscais, que realmente alavancaria a arrecadação do Estado com ICMS.

Ao invés de arrecadar com os empresários, o governo escolheu tirar dos servidores.

Saiba mais:

Aldemir Freire é a favor da reforma da previdência porque usa o dinheiro retirado dos servidores para pagar os atrasados

ICMS e FPE: governo tem saldo positivo de R$ 255 milhões apenas em agosto

Estado gerou receita de R$ 17 milhões só com dívida ativa nos oito primeiros meses de 2021

Estado arrecada R$ 162 milhões de FPE em comparação com agosto de 2020

Governo arrecada R$ 93 milhões a mais de ICMS em agosto de 2021

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca