Governo corta reajuste do piso do magistério para os professores conveniados

Da Redação

Todos os professores da rede estadual de ensino que o Governo do Estado efetuou o corte referente aos meses de março, abril e maio do corrente ano do percentual de implantação dos 22,22% dos professores de convênios, alegando que a LC465/12 (http://www.gabinetecivil.rn.gov.br/acess/pdf/leicom465.pdf), de 29 de março que reajustou o vencimento os vencimentos básicos dos cargos públicos de provimento efetivo de Professor e de Especialista de Educação, em seu artigo 1ᵒ, § 1º Conforme o art. 2º, § 2º, da Lei Federal nº 11.738, de 16 de julho de 2008, serão abrangidos pelo reajuste de que trata o caput deste artigo somente os titulares dos cargos públicos de provimento efetivo de Professor e de Especialista de Educação que desempenhem, no âmbito das unidades escolares de educação básica e da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (SEEC), incluindo as Diretorias Regionais de Ensino (DIREDs), as atividades de docência ou as de suporte pedagógico à docência, compreendendo as funções educacionais.

Nós procuramos a SEEC e nos foi informado que a assessoria jurídica da secretaria está avaliando a referida LC e que será avaliada uma forma de resolver essa situação.

Para Janeayre Souto, diretora de Organização do SINTE, esse é mais um dos absurdos cometidos por esse governo. Como a SEEC pode cortar o reajuste dos professores que trabalham com alunos com necessidades especiais. Exigimos a reposição imediata dos salários cortados, esse absurdo tem que ter um basta. Do jeito que esta não da para continuar, desabafa a dirigente do SINTE.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca