Início do ano letivo

FINALMENTE, ALUNOS PODEM VOLTAR A ESTUDR
Republico matéria do jornal Diário de Natal, Cidades, 20/04/2010

Quase dois meses após o início do ano letivo, a Escola Municipal Santos Reis foi inaugurada, ontem
Francisco Francerle // Franciscofrancerle.rn@dabr.com.br

Depois de quase dois meses de atraso do início do ano letivo, os cerca de 700 alunos da Escola Municipal Santos Reis tiveram o direito de pisar no chão novinho e entrar no ambiente aconchegante do novo prédio. A prefeita de Natal Micarla de Souza e o secretário municipal de Educação, Elias Nunes, inauguraram ontem o novo prédio localizado à rua Décio Fonseca, na divisa entre os bairros de Rocas e Santos Reis. A inauguração traz alívio para pais, alunos, professores e para a direção da escola que já não sabia mais o que fazer para evitar maiores prejuízos aos alunos. As aulas começam hoje nos dois turnos do ensino infantil ao fundamental.

Unidade de ensino estava pronta há oito meses, mas não havia
sido inaugurada Foto: Carlos Santos/DN/D.A Press

“A escola representa para a comunidade uma grande luta de mais de 10 anos, um sonho que se tornou realidade. Esse é um momento inesquecível para toda a comunidade escolar, apesar de todos os problemas que passamos para a inauguração do prédio”, declarou a diretora Linelia Maria de Albuquerque. A escola era instalada em um prédio alugado do grêmio de pescadores, uma construção antiga e sem nenhuma estrutura para funcionamento de um estabelecimento escolar. O novo prédio, apesar de estar pronto há oito meses, ainda não estava funcionando, simplesmente porque não tinha uma subestação de energia elétrica e, consequentemente, o habite-se do Corpo de Bombeiros e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semurb).

O problema levou a Secretaria de Educação a adiar a inauguração da escola por várias ocasiões, o que provocou o pedido de transferência de cerca 60 alunos e o Conselho Escolar, já cansado de tantos adiamentos da inauguração, procurar a Promotoria da Educação do Ministério Público para garantir junto à prefeita Micarla de Souza a inauguração do estabelecimento. O Diário de Natal desde o início acompanhou a luta dos professores e dos pais de alunos para terem garantido para este ano letivo o funcionamento da escola.

Objetivo agora será repor aulas

Inaugurada a escola, ainda resta a dúvida quanto ao pagamento dos cerca de 30 dias sem aula, já excetuando-se os dias de greve. A expecativa é de que os 200 dias de aula dos alunos não sejam prejudicados, embora os professores não tenham obrigação de dar aula porque eles estavam à disposição do estabelecimento. Segundo o secretário Elias Nunes, os 200 dias letivos serão cumpridos, mas não adiantou como será feito, se através de carga horária suplementar ou outra forma.

A coordenadora do Conselho Escolar, Zuilma Simplício, disse que os professores realmente não têm obrigação de pagar quase um mês de aula, mas todos têm compromisso e sabem que os alunos não podem ser prejudicados. “Por isso, vamos nos reunir com a equipe de 45 educadores juntamente com a comunidade para planejarmos o que vamos fazer porque o importante é que os alunos não sejam prejudicados. Além disso, os nossos profissionais vão realizar um trabalho com satisfação”, disse Zuilma

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca