Servidor da saúde diz que Fátima ataca servidores com flexibilização do isolamento e com reforma da Previdência

POR SINSP/RN, 03/07/2020

Em vídeo, o servidor público estadual Manoel Egídio, que é enfermeiro do hospital Walfredo Gurgel, disse que além de atacar a população potiguar com a exposição da população carente em razão da flexibilização de áreas da economia que não são essenciais, a governadora Fátima Bezerra também escolheu atacar diretamente os trabalhadores com o projeto da reforma da Previdência, que está para ser colocado em votação de forma on-line. 

Segundo ele, a governadora comete um crime contra os servidores públicos que há mais de dez anos não têm a correção dos salários, o que é garantido na constituição, está sem reposição de perdas e  que ainda assim serão taxados com o aumento na alíquota da Previdência. Também ataca os aposentados e pensionistas que não eram taxados e passarão a ter uma alíquota de desconto.

“A governadora que se diz popular e do meio dos trabalhadores usa a mesma política do Bolsonaro. A reforma de Fátima é pior de que a de Bolsonaro”, disse o servidor.

error: Conteúdo protegido para cópia.
Menu e Busca